terça-feira, 22 de março de 2011

A LEMBRANÇA NA PALMA DA MÃO


Misturar os mundos digitais e físicos somente era possível em filmes de ficção científica. Hoje, a realidade aumentada se tornou uma tecnologia emergente na arte, na ciência ou na comunicação.. “Realidade Aumentada é definida usualmente como a sobreposição de objetos virtuais tridimensionais, gerados por computador, em um ambiente real, por meio de algum dispositivo tecnológico” (http://realidadeaumentada.com.br/).

O aplicativo utilizado para fazer essa primeira aproximação do Núcleo Constantin em realidade aumentada, chama-se ATOMIC (http://atomic-project.sourceforge.net/), projeto desenvolvido pela MIT (Massachusetts Institute of Technology). O software foi programado na linguagem Processing e utiliza partes de ARToolKit, biblioteca muito utilizada para desenvolver aplicativos de Realidade Aumentada.


Em nosso caso, temos uma folha de papel, nosso pattern, no qual está uma gravura com informações desenhadas, que são interpretadas como imagem pelo software. A webcam capta o padrão e constrói o objeto na tela. Em suma, ela vê uma coisa e projeta na tela uma coisa que não está lá.

No vídeo você assiste estudos para uma cena onde o Mauricio contará parte de suas primeiras experiências amorosas, da qual fazem parte uma menina, um time de futebol não muito convicto e uma turma de amigos mexicanos. A cena pretende “recuperar” os personagens e objetos da infância de nosso ator, através da realidade aumentada, uma trabalheira danada, mas que vai valer a pena!

Preste atenção ao vídeo, perceba que na folha de papel estão desenhados dois quadrados, mas os objetos projetados são uma bola e noutra passagem, brincamos com o logo do Núcleo Constantin.



video